Editorial #03: Retrospectiva 2012 – Segundo Semestre

sd

Terminando a retrospectiva do ano de 2012 com os animes das temporadas de julho e outubro.

Vamos agora para a segunda parte da retrospectiva de 2012 com as temporadas de julho e outubro. Eu só queria dar uma explicação antes de começar. Antes de me criticarem por dropar animes vendo só um episódio, é que eu não tinha muito tempo para ver todos os animes, alguns assisti só para ver se valia a pena escrever algo sobre ele aqui para o blog e selecionei mesmo os que eu queria ver. Tanto que ficou faltando tempo para assistir alguns que eu queria ver e só fui colocar em dia nessas férias.

Começando com a temporada de julho, da pra dizer que ela foi tão tenebrosa quanto à de janeiro, uma grande decepção. Começando a falar então do primeiro anime que dropei, Arcana Famiglia. Apesar do visual não ser muito atrativo e nem a sinopse, estava faltando anime para ver na temporada de julho, então resolvi dar chance para esse anime que fala sobre a máfia né? Pode sair algo bom então. Doce ilusão. Depois de um primeiro episódio de médio para fraco e um segundo episódio horrível, eu desisti na metade do terceiro episódio. No final é um monte de garotos lutando para fazer a vontade de uma menininha e se metendo em diversas aventuras (ótima chamada para filme da Sessão da Tarde).

Continuando na temporada de julho, Natsuyuki Rendezvous (análise aqui) foi a minha aposta por algo mais maduro nesta temporada. Era a aposta natural de quase todo mundo para substituir Sakamichi no Apollon. Mas o romance (triângulo amoroso) entre o jovem Hazuki, a dona de floricultura e viúva Rokka e o fantasma do seu ex-marido Shimao não correspondeu às expectativas. O anime até começou bem com boas cenas de drama e divertidas cenas entre Hazuki e o espírito de Shimao. Mas a partir de um momento, a história parou de evoluir e só voltou a melhorar no episódio final. Não vou falar que vocês devem passar longe de Natsuyuki, mas foi um anime que não correspondeu as expectativas e se perdeu dentro de sua própria execução. Mas é um bom drama, com personagens adultos (ou seja, não terá aquele foco escolar de quase todos animes) e com poucos episódios.

01

E para finalizar a temporada de julho, Sword Art Online (análise em breve). O anime que mais fez sucesso pelas redes sociais neste ano, o que mais trazia visitas para o meu blog através do Google. E Sword Art Online foi também o anime mais controverso deste ano. A grande massa amou o anime, mas outra parte odiou. Mas a retrospectiva é minha né? Então vamos lá com a minha opinião. Quando eu assisti o primeiro episódio, eu realmente vi algo que parecia ser muito bom e poderia ter muito futuro. Era um anime sobre um RPG online que você entrava no jogo e de repente todo mundo ficou preso nele. Além disso, se você morresse no jogo, também morreria na vida real. O segundo episódio também não deixou muito do que reclamar. Teve ação, emoção e deu a indicar que o anime poderia explorar bastante o drama psicológico dos personagens. Mas infelizmente não foi isso que aconteceu daí para frente. O anime começou a seguir um ritmo acelerado nesse início e se perdeu no fraco romance entre Kirito e Asuna com os dois brincando de casinha por vários episódios. O final do primeiro arco até foi interessante. Mas foi no segundo arco que tudo desandou de vez. Toda a questão psicológica que poderia deixar esse anime bom foi deixada de lado. Os produtores apostaram apenas no fanservice e em vários personagens femininos rasos e sem personalidade que apenas ficavam babando pelo Kirito para ajudá-lo na luta contra um vilão tão ruim quanto os outros personagens. Resumindo, Sword Art Online foi uma grande decepção e provavelmente o pior anime que vi por inteiro deste ano.

efre

Começando a falar agora da ótima temporada que foi a de outubro. Como já venho fazendo, antes de falar dos que eu gostei vou falar um pouco das decepções. Eu comecei a ver muita coisa e dropei alguns animes com apenas um episódio assistido. Um deles foi Btooom! (análise aqui) que achei o primeiro episódio extremamente fraco, apenas desculpa para violência e ecchi. Além de contar com personagens incrivelmente genéricos e servir para esses jogadores de joguinhos online ficarem se achando foda por jogarem e não fazerem nada da vida. Outro foi Little Busters!, e o grande motivo é que não faz nem de perto o meu estilo de anime. Essas histórias de dramas colegiais não me atraem muito. E por último, Code Breaker. Tenho que confessar que já nem lembro muito sobre o episódio (já faz três meses, da um desconto né?), só que não achei grande coisa e bem clichê.

Mas voltando a falar agora das coisas boas da temporada de outubro e dos animes que eu continuei assistindo, em outubro tivemos a volta de Bakuman com a sua terceira temporada. Essa temporada tem um grande destaque de outros personagens que eram figurantes até agora como Hiramaru e o aparecimento de novos personagens. O anime está tendo um ritmo acelerado, mas bom, e deve se encerrar nessa temporada mesmo.

bakuman-3-04-23

Continuo a retrospectiva com o incrível e surpreendente Chuunibyou Demo Koi Ga Shitai! (análise em breve). Olha, quem me conhece sabe que eu sempre reclamo dessas comédias idiotas com moe e fanservice. Eu confesso que quando vi o primeiro episódio de Chuunibyou e achei que fosse ser mais um. Mas estava profundamente enganado. Chuunibyou me fez rir como poucos animes fizeram. E também consegue conciliar a comédia e o drama como poucos. A Kyoto Animation mostrou com Chuunibyou sua obra prima e que Hyouka era só uma preparação para o que estava por vir. Chuunibyou conta com a mesma qualidade visual incrível de Hyouka, mas com história e personagens melhores. Quero saber de alguém que não riu com a Rikka pelo menos uma vez. E o casal Yuuta-Rikka também foi um dos melhores que já vi, com uma construção de relacionamento muito bem feita.

chuu

Outra grata surpresa desta temporada foi Zetsuen no Tempest. Nem de longe achei que fosse gostar bastante deste anime da forma que gostei. Zetsuen no Tempest é um anime sobre magos com citações a grandes obras de Shakespeare. No melhor estilo das obras de Shakespeare, Zetsuen no Tempest mostrou nos episódios até agora que também terá as suas tragédias. E o que mais me chama a atenção na série é a sua trama. Ao fim de cada episódio eu ficava pensando e tentando descobrir o que estava acontecendo ou o que iria acontecer. Mas a cada episódio acontecia coisas novas e a trama sempre mudava deixando você pensando em mil teorias e mistérios diferentes.

26762-Zetsuen

Nessa temporada também tivemos suspense com Shinsekai Yori. Quando falei sobre a estreia do anime, eu disse que tinha tudo para dar certo. O anime tinha suspense, super poderes, crianças misteriosas, seita secreta e tudo em uma vila afastada. Como dar errado? É claro que é uma brincadeira, mas mostra que eles tinham um bom plot em mãos. No começo o anime deu umas escorregadas, mas depois se estabilizou. Tem uns amigos meus que gostam muito do anime, enquanto eu apenas estou achando mediano. Continuo assistindo, mas não acho tão bom assim. Mas acho que de qualquer forma vale a recomendação, pois o anime contem bons episódios como o da fuga das crianças pela floresta e eu ainda quero saber o que irá acontecer. Mas eu sempre tenho a impressão que falta alguma coisa no anime, só não sei dizer, falta algo para me atrair de vez.

shin_sekai_yori_02_8

Nesta temporada tivemos Robotic;Notes, mais um anime da “série ;”. Eu estou achando o anime agradável, leve e com alguns personagens divertidos. Mas esse protagonista Kaito que não faz nada além de jogar já está irritando. Em compensação a Akiho é engraçada demais. No início o anime mostra a aventura deles no clube de robótica da escola em uma época que robôs e a tecnologia fazem parte a vida de todos. Mas eu acho que o anime vai pegar mesmo agora da metade pra frente, assim como foi com Steins;Gate. E o próprio anime já está indicando isso.

robotics_notes_i0_thumb

Um dos animes que mais me agradaram nos últimos, esse é Psycho-Pass (leia mais). E falo isso mesmo com só metade do anime até agora. Não sei se é por eu já estar esperando o anime e quando ele veio satisfez minhas expectativas. Acho o plot do anime muito bom, além de contar com o roteiro do Urobochi (Madoka e Fate/Zero). Psycho-Pass é mais um anime de Urobochi que irá te impressionar muito assim como os outros dois. A história se passa em um futuro onde a sociedade é mantida pelo Sistema Sibila que consegue avaliar as pessoas para dizer onde que elas se dariam melhor trabalhando, como elas seriam felizes e até avaliar a personalidade delas para determinar se elas podem se tornar criminosos. E neste mundo aparecem as pessoas que vão atrás destes possíveis criminosos. Algumas pessoas esperavam algo a mais do anime, eu não sei o que (talvez por não ter nada de moe). Eu gostei muito do que vi até agora. E o último episódio exibido até o momento foi sensacional.

dvdsdvd

E para quem reclama que está faltando shonen além dos tradicionais e populares de sempre, deixei esses dois para o final. Primeiro o anime de Jojo’s Bizarre Adventure. O anime baseado no mangá da década de 80 veio para dar um tapa na cara de todo mundo, mostrar que animes não precisam de moes, ecchis e muito menos que shonens precisam disso. E mesmo com a produção de baixo orçamento, o anime se saiu muito bem com o estilo meio caricato/trash que criaram. Além disso, os personagens são todos “fodas”. Jonathan e Dio se complementam incrivelmente como protagonista e vilão. Dio é o melhor vilão que se vê em muito tempo. O cara não faz as coisas por qualquer motivo aparente. Ele é mau simplesmente por ser mau. E na segunda parte introduzem o Joseph que parece que será um protagonista ainda melhor que o Jonathan. Então se você está cansado dos shonens atuais cheios de frescura, histórias bobinhas, personagens bonitinhos e cheios de garotinhas, vocês devem assistir Jojo e buscar a redenção.

sadsad

E o outro shonen da temporada é Magi. Não vou vir aqui falar que Magi é sensacional como vejo alguns fazendo por aí, mas Magi é um anime bem divertido e leve de se assistir até o momento. E na falta de shonens da atualidade, é uma grande pedida. O protagonista ainda não me convenceu, mas a história está andando rápido. Dessa forma ela está evoluindo bem, apresentando bons personagens e também começando a mostrar a personalidade de Alladin. Espero que o anime melhore e apesar de como serão as lutas ainda não foi bem mostrado, dá para se perceber que elas têm potencial para serem muito boas. Basta ver a luta entre Alladin e Judal que foi bem interessante.

Termino por aqui a minha retrospectiva do ano de 2012. Espero que tenham gostado. Se não falei de algum anime, obviamente é porque eu não assisti. Não da para ver tudo também. Deixem as suas recomendações nos comentários. E que 2013 seja cheio de grandes animes para a felicidade de todos.

LEIA: Retrospectiva 1º semestre

magi

Anúncios

Um comentário em “Editorial #03: Retrospectiva 2012 – Segundo Semestre

  1. Fernando disse:

    Cara bakana a iniciativa de fazer uma retrospectiva
    . Eu normalmente não estou nem ai pra opinião alheia, mas como não acompanho temporadas novas normalmente, agora poderei ver o que saiu e me atrualizar nas férias. Muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s