Jogo Rápido #26: Chuunibyou demo Koi ga Shitai!

Vamos parar de falar de shonen um pouco. Agora é hora de comédia com Chunnibyou e uma breve análise do episódio 2 ao 4.

Como vocês podem relembrar lendo aqui, eu não falei muito bem de Chunnibyou quando escrevi sobre o primeiro episódio. O tempo foi passando e hoje assisti os três episódios seguintes. E tenho que falar que mudei completamente de opinião. Sei que esse não é meu estilo preferido de anime, como já devem ter percebido pelo que falo por aqui. Mas Chunnibyou me ganhou pelas risadas que me faz dar, pela comédia leve, sem apelação e gostosa de se assistir.

Nos episódios seguintes somos apresentados a alguns personagens novos na série. Nibutani que teve pouca participação no primeiro episódio e aparece mais nos episódios seguintes, nem que fosse nos sonhos do Yuuta e ganha o papel de paixãozinha do personagem principal (de todo o resto da escola também. No quarto episódio se descobre que ela também sofria de chunnibyou assim como Yuuta e quer esquecer o passado em que ela acreditava ser uma maga. Mas diferentemente do nosso protagonista, ela não parece ser das mais legais com as outras pessoas e com a sua beleza consegue ser popular facilmente.

Vemos pela primeira vez a irmã de Rikka, a Touka. Que como deu para perceber, é uma irmã mais velha que trabalha muito e faz de tudo para cuidar da irmã mais nova, mesmo que ela não percebe. Provavelmente a única personagem sã nesse seriado. Dekomori é uma amiga de Rikka que entra no clube que Rikka cria a pedido da criadora. Ela também sofre de Chunnibyou e considera Rikka sua mestra. Como se uma louca só não bastasse, agora temos duas. E para completar o clube das loucas, temos Tsuyuri. No início ela aparentava ser alguém normal, mas aos poucos podemos perceber que não. Ela sempre entrava nas histórias de Rikka e é viciada em tirar um cochilo. Sim, ela queria criar um clube do cochilo. Junto com Rikka, criam o grupo da Magia Oriental e Cochilo (???).

Esse anime é bem o que parece, coisa de doido. É um anime que tem a sua história, mas o principal foco é a sua comédia. Como disse no primeiro parágrafo, é uma comédia não apelativa. Eu sei que pode até parecer, pois tem um protagonista e várias garotas, mas não é. É uma comédia bem leve, e que foca suas risadas nas suas loucuras e na imaginação fértil de Rikka e suas amigas. Um garoto e uma garota que tentam fugir desesperadamente desse mundo de pessoas loucas, algumas pessoas que se divertem com aquilo e alguns seres humanos normais no meio de toda essa confusão.

Faço menção a algumas cenas que me fizeram rir nesse episódio. Rikka lutando com o grupo de teatro através da imaginação. As cenas de luta que ela imagina foram melhores que muitas cenas de shonens por aí. E tenho que destacar a animação de Chunnibyou que está impecável. O anime realmente está muito bonito, nesse sentido da até gosto de ver. Cores fortes e vibrantes com uma fluídez de dar inveja. E pra quem está se perguntando qual o motivo de eu ter escolhido aquela primeira imagem. É que essa é uma cena recorrente no anime. Sempre que Rikka começa com as suas loucuras, Yuuta a interrompe com uma pancada na cabeça.

Abraço a todos, comentem o que estão achando do anime. Ajudem meu blog clicando aqui em baixo nos botões do facebook, twitter e outras redes sociais. E também um abraço pra Catherine, a outra personalidade de Rikka que veio da Inglaterra e não sabe falar inglês. A minha dica é… assistam o anime.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s